Confira os lançamentos, feiras e eventos literários que acontecem ao longo do ano!
Fique por dentro das vagas para trabalhar no mercado editorial!

Escritora Isa Colli garante parcerias na Feira de Frankfurt

Autora ítalo-brasileira já prepara nova missão: a Feira Internacional do Livro de Guadalajara, no México

Movida pelos desafios, a escritora ítalo-brasileira Isa Colli fechou com chave de ouro sua participação na Feira do Livro de Frankfurt, neste domingo (15). Os lançamentos de seus dois novos livros, ‘A Gatinha Penélope’ e ‘O Aniversário de Margarida’ foram um sucesso. Além disso, a autora conseguiu despertar o interesse do mercado editorial. A Imeph, sua editora, abriu negociações importantes com outros países. Uma das conquistas é a tradução de sua obra para os países do leste europeu, cujo contrato está em andamento. “A feira foi muito além das minhas expectativas. Em breve, teremos novidades sobre esses três novos contratos e outras tantas parcerias”, adianta.

Isa Colli_03Em meio a nomes internacionais como Dan Brown, Nicholas Sparks e Paula Haw, Isa Colli representou o Brasil com sua força e simplicidade que lhe são peculiares. Foi convidada para reuniões de editoras importantes de cinco países e recebeu algumas homenagens, como do México, no pavilhão de Frankfurt. Do contato com os mexicanos, surgiu o convite para participar, entre 25 de novembro a 3 de dezembro, da Feira Internacional de Guadalajara, evento que receberá autores, agentes literários e editoras de mais de 40 países. “Saio de Frankfurt com a certeza de que cumpri mais uma missão na minha carreira. E agora já começo a trabalhar o material que vou levar para o México. Será uma grande oportunidade para entrar no mercado latinoamericano e apresentar minhas publicações para esse público”, planeja Isa.

Os números de Frankfurt

Passaram pelos corredores da Feira de Frankfurt, durante os cinco dias de evento, cerca de 278 mil visitantes e 7 mil expositores de mais de 100 países. A estimativa é que as editoras brasileiras fechem vendas da ordem de US$ 650 mil –, e na maioria dos casos a negociação segue depois. É o caso dos contratos de Isa.

 

Pelo mundo

Só este ano, Isa Colli participou da Feira do Livro de Bruxelas, em março; da Feira Infantil de Bolonha, em abril e da Bienal Internacional do Rio, em setembro. Logo após a Bienal, visitou escolas do Rio de Janeiro e Goiás. A escritora, que mora atualmente na Bélgica, já lançou nove livros infantis e um romance, contando com as novas publicações, que também estarão disponíveis no Brasil, em breve. As obras são comercializadas no Brasil, Angola, Espanha, Alemanha, França, Bélgica, Luxemburgo, EUA, Irlanda, Reino Unido e Itália. Aqui no país, seus livros chegam a cada vez mais leitores e integram o calendário de muitas escolas.

Sobre os novos livros 

Isa Colli_01De bichinho desamparado a companheira inseparável, Penélope nos dá o exemplo de quanto afeto e gratidão os bichinhos podem ter por nós quando os tratamos com amor e respeito.
‘O Aniversário de Margarida’ conta a história da menina Margarida, que em seu aniversário de cinco anos, resgata seus antigos brinquedos para participar da festa. A ursinha Rubi cuidou para que todos estivessem presentes, até mesmo o patinho de borracha que chegara àquela casa quando Margarida ainda era um bebê. Com essa presença especial, a festa ficou ainda mais divertida para Margarida e seus convidados.

Luiz Zottmann lança livro sobre a importância da economia e os impactos do cenário econômico brasileiro no cotidiano

Com uma linguagem didática e acessível, o livro Vendo a Vida pela Economia no Brasil (Autografia), do economista Luiz Zottmann, traz uma visão esclarecedora sobre o papel da economia na vida do individuo e na sociedade. Ele fala da importância e valor do tempo, do sucesso pessoal, da necessidade de geração de riquezas para o crescimento da economia e os desafios da governança e distribuição de renda. “Uma boa economia depende de muitos fatores diretos e indiretos. É preciso produzir riquezas e para isso é necessário alcançar o sucesso. Partindo da premissa de que todo mundo nasce nu, incapaz e pobre, ainda que em família rica, o esforço pessoal e a ética são determinantes para se gerar riquezas”.

Segundo Zottmann, uma economia saudável depende de três pilares: produção de riquezas, distribuição de renda e boa governança. “Sem enfrentar esses desafios nossa economia não avança. O papel da riqueza é muito importante, inclusive como gerador de emprego. O aumento e diversificação do consumo também geram novas oportunidades de trabalho. Na economia o ter é importante. O consumo não deve ser visto com maus olhos, desde que respeite a capacidade da natureza, principalmente de bens não renováveis”.

Zottmann apresenta, ainda, estudo das razões que levam à desigualdade na distribuição da renda e às armadilhas que as deficiências de dados e de medidores apresentam para os analistas. “Não da para falar se há uma boa ou má distribuição de renda. Nem sempre que há um aumento da riqueza há boa distribuição de renda. E vice e versa. Por isso falar de justiça social dentro do campo da distribuição de renda pode ser politicamente correto, mas acaba se tornando um conceito vazio e difícil de ser compreendido pela maioria”.

A dificuldade em governança enfrentada no Brasil é outro ponto importante e sensível abordado por Zottmann. Segundo o economista, o grande desafio é mudar a cultura dos próprios governantes que parecem não entenderem a quem realmente devem servir. “É preciso alterar a ordem de prioridade que é dada aqui no Brasil. Hoje as decisões são tomadas com base primeiro nos interesses dos políticos, depois dos empresários e, por último, da população. Isso alimenta o sistema de corrupção enraizado no Brasil desde o seu descobrimento”.

LuizHottmannO AUTOR
Luiz Zottmann é economista com PhD pela Universidade Columbia, nos EUA. Autor de mais de dois mil trabalhos sobre economia, trabalhou no Ipea entre 1967 e 1991, como assessor da Presidência da República e como assessor de partidos como os antigos PL e PFL, e o atual PP. Também foi professor de economia no Ipea, na FGV e na CNI.

DEPOIMENTOS

“Ao ler este livro você logo entenderá melhor porque até uma coisa simples, como abrir um pequeno negócio e começar a produzir, se torna tarefa complicada neste país. E por que, por exemplo, a cidade mais rica do Brasil é também a mais injusta pela enorme concentração de rendas. E por que governos malandros nos prometem futuro para, em seguida, só entregar faturas. E por que, afinal, a ideia linda de termos, um dia, um “governo todo grátis” não passa de piada de mau gosto” – Paulo Rabello de Castro, escritor, gestor de desafios e Presidente do BNDES.

“O desafio de produzir no Brasil é enorme, e isso se deve, em boa parte, a essa falta de conhecimento do brasileiro acerca de como a riqueza é produzida e como a economia funciona. Esse livro, ao esclarecer essas bases da economia e desmistificar algumas crenças disseminadas em nosso país, representa um excelente instrumento para quem deseja deixar para trás a pobreza, nossa condição natural, e chegar à riqueza, o prêmio das pessoas e sociedades trabalhadoras e produtivas” – Rodrigo Constantino, economista e colunista.

“Como destaque cabe apontar que a obra trata de modo pertinente a abrangência do Estado na vida das pessoas. Expõe oportunamente que a ideia de gratuidade dos serviços públicos contempla na verdade custos elevados provenientes da burocracia governamental, da ineficiência da máquina estatal e do intervencionismo” – Marcos Cintra, economista.

“Zottmann mostra claramente ao longo do livro o quão é equivocada a atitude passiva de esperar que o governo nos faça cair do céu tudo o de que precisamos e como é importante a ação humana individual em uma economia de livre mercado, em que o Estado cuide tão somente de regular, coordenar e fiscalizar a atividade econômica. Trata-se de obra importante para que o público leigo possa entender, no papel de protagonista, o que é de fato a economia do mundo real” – Ubiratan Jorge Iorio, diretor acadêmico do Instituto Mises Brasil e professor associado da Faculdade de Ciências Econômicas da UERJ.

Ler fortalece o cérebro!

Médico investe na criatividade para fugir de narrativas monótonas. Livro de literatura fantástica tem sessão de autógrafos na Travessa de Ipanema em 20/09, às 19h.

 

Dois dos maiores eventos literários do país este ano, Bienal Internacional do Livro e Festa Literária Internacional de Paraty, confirmaram a força que a literatura fantástica vem ganhando também no Brasil. A percepção do mercado editorial acerca da ficção científica, fantasia e do horror tem passado por mudanças e é nesse cenário que o autor estreante William Tannure lança o primeiro volume da série O Legado da RuínaLobo e Gelo (Chiado), com sessão de autógrafos, em 20/9, na Livraria da Travessa de Ipanema (Visconde Pirajá), às 19h.

Os autores nacionais e internacionais do gênero e que já conquistaram seus espaços servem de inspiração para William Tannure explorar sua principal matéria prima: a imaginação.

Os limites de sua criatividade na fantasia e o afastamento do mundo real são ferramentas para fugir do que chama de ficção monótona. Fascinado pela cultura nerd, Tannure não poupa ambição ao assumir que quer ser tão respeitado no mercado editorial como é entre os médicos de sua especialidade, a oftalmologia. “Vou trabalhar com dedicação para isso”, afirma.

A história de Lobo e Gelo é sobre o Império de Yxor: um poderio com exércitos vastos e legiões de magos que sempre assegurou o controle sobre os reinos subordinados a ele. Sob o comando de Rognam, um herói que surgiu em tempos obscuros e devolveu a esperança aos homens, o Império yxoriano cresceu e se expandiu até que todos os homens se ajoelhassem perante o imperador-deus.

E, assim, com o intuito de unificar aqueles que um dia foram inimigos e de trazer a prosperidade acompanhada de paz, foi celebrado casamento entre ele e a herdeira do maior dos rebeldes, a filha de Sirar, o Leão, regente da nação sulista de DacMeth.

Dessa união, nasceram três príncipes de personalidade e objetivo diferentes: Regnar, o mais velho e herdeiro do trono, luta contra as vontades irrecusáveis de seu pai para tentar seguir seu caminho; Arcaedas, um feiticeiro tamanhamente talentoso quanto arrogante, assolado por uma enfermidade que o privou do sentido da visão; e Syric, o mais novo, um rapaz confuso, com o presente e o futuro envoltos em dúvidas e mistérios. Cada um deles parte em busca de sua jornada pessoal, motivados por ambições e vontades particulares.

Mas a suposta prosperidade no Império é frágil. Enquanto Yxor julga ter controle sobre os reinos conquistados, seus monarcas indignados pela opressão duradoura tramam silenciosamente a queda do Imperador e da unidade conquistada por ele. E, nas sombras mais densas, um ser sinistro de tempos imemoriais espreita, pacientemente, tecendo planos macabros e aguardando seu momento de revelação.

 

SERVIÇO

O Legado da Ruína – Lobo e Gelo
Editora: Chiado
Formato: 21 x 14 cm
Páginas: 566
Preço: R$ 60,00

Lançamento com sessão de autógrafos
Data: 20/09/17 – Quarta-feira
Horário: A partir das 19h
Local: Livraria Travessa de Ipanema (Rua Visconde de Pirajá, 572, Ipanema, RJ)

 

SOBRE O AUTOR
William Tannure é médico oftalmologista, com especialidade em catarata e em e cirurgia vitreorretiniana. É fascinado pela cultura nerd, seja nos videogames ou em quadrinhos, e apaixonado por comics e literatura fantástica. Ele ingressa como autor com sua obra Lobo e Gelo, o primeiro livro da série O Legado da Ruína.

 

Assessoria de imprensa
Andréa Drummond:
E-mail: dea.drummond@dedicatacomunicacao.com.br
Telefone: (24) 98824-1512

Lago de Histórias prorroga inscrições para seleção de originais infantojuvenis e busca novos autores para seu catálogo

A seleção vai até o dia 15/09 e os escolhidos, com possibilidades de publicação (ao todo, três autores) em 2018, serão anunciados no dia 29/12. 

A Editora Lago de Histórias prorrogou as inscrições, que agora seguem até o dia 15 de setembro, para ra a sua primeira seleção de originais na categoria Infantojuvenil. O objetivo é identificar escritores cujas obras possuam qualidade literária para edição, colaborando com o crescimento do catálogo da editora.

Os concorrentes devem ter a partir de 18 anos, podem ter livros já publicados, mas os textos para análise – são até dois por pessoa, sendo uma taxa para cada – não podem ter sido veiculados em qualquer meio de comunicação.

O processo seletivo será realizado mediante inscrição on-line e pagamento de taxa. Os trabalhos serão submetidos à avaliação de até quatro escritores e jornalistas, além de professores de Letras e um membro da editora. A seleção vai até 15 de setembro e os escolhidos (no máximo três), com possibilidades de publicação, serão anunciados em 29 de dezembro deste ano.

Fundada em 2016 no Rio de Janeiro pela educadora e escritora Helena Lima, a Editora tem a intenção de investir em literatura para instigar a imaginação, despertar os sentidos, aumentar dúvidas, desajustar ideias, e encontrar poesia no imprevisível.

Para a editora da Lago, Helena Lima, autor de literatura infantojuvenil precisa se autorizar a tratar de qualquer tema, sem subestimar a capacidade de entendimento do público para o qual escreve. “Deve escrever para despertar o interesse pela narrativa, instigando o leitor, provocando seus sentidos, incentivando muitas e vastas interpretações, é importante saber deixar frestas que estimulem o leitor à viagens literárias”, indica.

A Lago de Histórias estreou com livros da própria Helena: Bia sem pressa (quarta capa do escritor Márcio Vassallo); Os medos da Bel (quarta capa da escritora Angela Leite de Souza); Mais felizes do que sempre (ilustrações de Anabella López, vencedora de prêmio Jabuti 2015 de Ilustração); e Soldado (quarta capa da Roseana Murray). Em junho, a casa lança Olga  e Grande ou Pequena?  também de Helena e com ilustrações de Anabella López e Thais Linhares, respectivamente.

SERVIÇO 
Análise de Originais Lago de Histórias
Período de inscrições: de 03 de julho a 15 de setembro de 2017
Inscrições: contato@lagodehistorias.com.br

« posts mais antigos